sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

CONTESTAR NEWTON E A LEI DA GRAVIDADE

.


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

JOHANNES VERMMER

.

GOLFINHOS AO ESPELHO

.

À PROCURA DO OUTRO EU

.
.
O que está a dar é encontrar sósias nossos nas obras de arte clássicas, o que parece ser mais frequente do se pensa. É o caso do Senhor Ross W. Duffin, na fotografia, que encontrou o seu numa obra do Século XVII, pintura de Jan van Bijlert. Trate o(a) leitor(a) de procurar porque pode estar mais perto do que pensa. Por mim, vou começar no Museu de Arte Antiga!
..

VOILÁ !.. . .

.
.
Brigitte Bardot aparece hoje neste blog para se perceber o que 83 anos fazem a todos nós. Mas não fazem só o que se vê. Fazem também o que se não vê numa fotografia: por exemplo, a opinião. 
Sobre o assédio sexual, agora na moda, segundo a actriz, a maior parte das queixas de assédio são o que Trump chama de fake news e acrescenta: Muitas actrizes comportam-se como cock-teasers com os produtores a fim de arranjar emprego e depois vêm dizer que foram assediadas para serem faladas. A maior parte delas são ridículas, hipócritas e sem interesse. Eu nunca fui assediada e sempre gostei de ser cortejada.
.

O PAPEL AGUENTA TUDO

.

Um tal Dr. Alejandro Gallego-Schmid, da Universidade de Manchester, escreveu um paper na revista Science of The Total Environment em que revela a quantidade de dióxido de carbono gerado na União Europeia pelo uso dos micro-ondas — ou seja, pela produção de electricidade para o funcionamento desses micro-ondas  e chegou à conclusão que são 7,7 milhões de toneladas de CO2. 
Não lembra ao careca! Tive um professor que dizia sobre alguns artigos científicos que "o papel aguenta tudo" e é bem verdade. Aliás, um dos leitores da notícia referida comenta mais ou menos assim: Vou fazer um estudo sobre a pegada de carbono da ciência lixo (junk science) e usar este artigo como um case study. Calcularei a electricidade necessária para alimentar os ecrãs e os computadores do Dr. Alejandro Gallego-Schmid para fazer o artigo, o tempo gasto pelos leitores do artigo e o próprio tempo da sua preparação, comparando depois com quantas árvores podiam ser plantadas nessas horas/mão de obra e darei no fim o custo da insensatez do trabalho em unidades "micro-ondas".
.

A TRISTEZA DO OUTONO

.
,,

DUPLICAÇÃO DE ESCULTURAS

.
.
A técnica de duplicação de esculturas em metal oco, usando a cera, tem séculos de existência mas caiu em desuso. E é pena porque se consegue reproduzir grandes obras ocas, mais leves e resistentes à fractura. O problema é ser muito complicada, como se percebe neste vídeo.
A escultura mostrada é do Imperador Adriano que reinou de 117 a 138 DC.

.

MANIFESTAMENTE EXAGERADO

.


..
É conhecida a bem humorada "saída" de Mark Twain quando alguém disse que ele tinha morrido: "As notícias sobre a minha morte são manifestamente exageradas", terá comentado. O humor de Twain 
pode também aplicar-se aos catastrofistas do ambiente, nomeada e principalmente aos que gritam vem aí o lobo quando se fala de aquecimento global. 
Parece que o lobo vem de facto a caminho, mas muito mais devagar e esfomeado do que se diz em previsões "manifestamente exageradas". Chega a falar-se em aumentos de 6 graus na temperatura global e o Acordo de Paris tem como meta uma subida de apenas 2 graus. 
Pois bem, de acordo com um trabalho publicado na revista Nature, revista que não carece de apresentação, é provável que o aumento seja apenas entre 1,5 e 2 graus, "só" com as medidas já em curso.
Não dizem os autores que não é preciso fazer nada — não Senhor! Dizem apenas que essa coisa da subida das águas até submergir o Big Ben, para caricaturar a situação, é conversa de vem aí o lobo. Take it easy, como dizem os Eagles, e fé no taco, que não há-de ser nada de cuidado. E não "percam" o cabelo do baterista.

.

FINA FLOR

.
.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

JOHANNES VERMEER

.
.

MAMÃE EU QUERO

.


.

EH...EH...EH...

É uma no olho prá Theresa Regina e duas no rabo para o Boris
.

RENASCER DAS CINZAS

.

Foram necessárias quantidades inenarráveis de combustíveis fósseis para erguer o actual mundo industrial. Agora estão quase a acabar. Poderíamos voltar a erguê-lo, se fosse necessário?
Suponhamos que o mundo, tal como o conhecemos, acabava amanhã com uma catástrofe global — um vírus pandémico, o embate de um asteróide, um holocausto nuclear. Morria a maioria da população humana, colapsava a civilização. Os sobreviventes pós-apocalípticos viam-se num mundo devastado, de cidades desertas e gangs de bandidos a roubar e matar. Por mais terrível que pareça, o homem sobrevivia. Mas até que ponto conseguia reconstruir a civilização tecnológica?
É fácil subestimar a nossa actual dependência dos combustíveis fósseis. Pensamos na gasolina e no gasóleo para atravancar as ruas e estradas com automóveis e no carvão para produzir a electricidade que nem sabemos para quantas coisas usamos. Mas há muito mais. As altas temperaturas são indispensáveis para transformar número incontável de materiais — fundir metais, fabricar cimento, sintetizar adubos artificiais e rebabá. A maior parte — quase todo — o calor para tal vem da combustão de carvão, petróleo e gás. E muitos dos produtos químicos do mundo moderno, dos plásticos aos pesticidas, derivam de compostos orgânicos do petróleo bruto.
Por estranho que pareça dizê-lo, é provável que tudo isso tivesse solução, em caso de se concretizar. Com muito esforço, sofrimento, engenho, arte, criatividade, mudança de mentalidades e um ror de outras coisas. Quem o diz é Lewis Dartnell, da Space Agency do Reino Unido e da Universidade de Leicester, Investigador em Astrobiologia — Vida Mocrobiana em Marte — e autor do livro The Knowledge: How to Rebuild Our World from Scratch (2014).
Pode ler o artigo completo aqui.

.

35 SEGUNDOS

.

UMA IMAGEM PARA HOJE

.
..
Tomografias com contraste, trabalhadas em computador, dos vasos sanguíneos do olho de um porco

OS ESPARTANOS

.
.

PRIMEIRA PÁGINA DO "THE TIMES"

.

FENÓMENOS GALÁCTICOS

.


.
Quando olhamos para o céu numa noite sem nuvens e em local com pouca poluição de luz artificial, vemos muitas estrelas, literalmente e não no sentido figurado. São todas da Via Láctea, a nossa galáxia. Ou, melhor, estão todas nela, mas não são todas dela. Então como é? É a gravidade, como dizia Clinton a Bush.
Acontece que, periodicamente, neste provável 
espaço infinito onde "navegamos", passam por nós outras pequenas galáxias com muito menor massa que a nossa; e, de acordo com a Lei de Newton — matéria atrai matéria na razão directa da massa e inversa do quadrado da distância —, algumas estrelas de tais galáxias passantes são atraídas pela maior massa da Via Láctea e passam a fazer parte do seu património. São estrelas residentes, imigrantes, não nadas aqui. 
Perguntar-se-á como os astrónomos sabem isso e como nós sabemos que eles não estão a aldrabar? É que tais estrelas imigrantes deixam rasto do seu trajecto, os chamados rastos de estrelas, se é assim que os astrónomos traduzem stellar streams. Até recentemente, eram conhecidas duas dúzias de stellar streams; mas na reunião da semana passada da American Astronomical Society, em Washington, foi revelada, comprovadamente, a existência de mais 11 rastos, ou fluxos, novos de estrelas.
Afinal, não é só no futebol que as estrelas mudam de clube: as estrelas propriamente ditas, como os jogadores craques, vão sempre parar a uma galáxia com mais "massa".

.
.

OS GRANDES VELEIROS

.
.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

CINISMO

.
.
É preciso uma vida longa para ultrapassar as sequelas da educação.

Jan Greshoff
.
.

O QUE DIZEM OS JORNAIS

.
.

JÚPITER AQUI TÃO PERTO !

.
.
PODE LER AS LEGENDAS DAS IMAGENS AQUI
.

MAMUTES, MAS NÃO TANTO ASSIM !

.
.
Surpreendente e inesperada a velocidade de um porta-aviões e as suas manobras.
Todos nos habituámos a vê-los como mamutes, pesados, lentos e pouco ágeis, quando os vemos ancorados ou atracados nos portos.
.

CASAMENTO DO CHÁ E DO "TEA"

.
.

IMAGEM DO DIA

.
...
Cultura de células estaminais de ratinho coradas artificialmente
.

A DERROCADA DO RESULTADO . . .

.
.
....OU A FUGA DOS JACTOS PARA O EGIPTO..


.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

PINTURA MODERNA

.
.

GRONELÂNDIA

.

....
Bonitas auroras boreais !
.

"GANDA" FÊQUÊPÊ ! ! !

.
....
O jogo entre o Estoril-Praia e o FêQuêPê foi interrompido ao intervalo, quando o FêQuêPê perdia por 1-0 e ameaçava perder por mais. O Estádio do Estoril, de supetão, começou a ameaçar ruína e o jogo parou: fica a aguardar oportunidade mais inspirada. 
Ganda FêQuêPê!...

.

"SHITHOLE FOR OMORGUS COSTATUS"

.

Na Quarta-Feira, Trump referiu-se ao Haiti, El Salvador e outros países de África, como shithole countries, qualquer coisa como países "buracos de merda". Para os cientistas o termo é usada com propriedade noutros casos — por exemplo, no desta fotografia publicada no TheScientist em que se vêem besouros (Omorgus costatus) a alimentar-se sofregamente de fezes de veado num buraco do Mulu National Park, Malásia.
.

UMA FOTOGRAFIA PARA HOJE

.
.
Teatro de Marionetes
.

HOMO FILLIUM PUTITUM LINNAEUS

.
.
O energúmeno que está aí em cima algemado, Moshe Harel, é israelita e chefe de uma organização de tráfico de órgãos humanos. Possuía uma clínica, na capital do Kosovo, onde eram feitos transplantes de rins comprados por 15 mil Euros a pobres saudáveis da Turquia e da ex-União Soviética e vendidos a insuficientes renais por 100 mil. Harel já tinha sido detido em 2008, depois de um dador ter "desmaiado" no aeroporto de Pristina após ter vendido um rim, mas a prisão foi breve.
Agora, 5 pessoas estão detidas, incluindo um urologista turco, Yusuf Sonmez, que declarou numa entrevista ter feito mais de 4 mil transplantes renais de dadores vivos pobres, com uma taxa de sucesso superior à ocidental; e que, em sua opinião, não tinha procedido a nada ilegal ou imoral.
Acrescente-se que Kosovo está também no centro de outro escândalo relacionado com tráfico de órgãos. O Exército de Libertação de Kosovo terá removido e comercializado órgãos de prisioneiros de guerra durante o conflito com a Sérvia. Estamos a falar do que é tradicional chamar-se Homo sapiens, mas também conhecido em certos meios eruditos por Homo fillium putitum Linnaeus. 
 
.
.

NESTE DIA

.
.
Neste dia, em 2001, foi posta online a enciclopédia WIKIPEDIA

UMA FOTOGRAFIA PARA AMANHÃ

.
.
CHESTER ZOO/MERCURY PRESS
.

OSSOS DO OFÍCIO

.
.

domingo, 14 de janeiro de 2018

OS GRANDES VELEIROS

..
..

HÁ DIAS ! . . .

.
.

UMA MATERNIDADE DE ESTRELAS

.
.
A Nebulosa Orion, situada na Constelação Orion, no Equador Celeste e por isso visível de todo o planeta, fica a 1.270±76 anos-luz da Terra e tem diâmetro de 24 anos-luz. É um dos objectos astronómicos mais observados, fotografados e investigados pelo Homo sapiens.
Do seu estudo obteve-se muita informação sobre a formação de estrelas e planetas a partir de nuvens de poeira e gás em colisão.
O vídeo é da NASA, feito por mais do que um telescópio espacial, captando radiação visível e infra-vermelha.

.

DE CAIR DE CAUDA !

.
.
(Com colaboração de António-Pedro Fonseca)
.

POENTE

.
..
Fotografia feita por Marco Mereu, em Fevereiro de 2013. 
É o Rio Pó num pôr do Sol de se lhe tirar o chapéu. Ganda Marco!
.

QUENTE E FRIO

...
.
A fotografia em cima, feita um dia destes, mostra uma fonte de Nova Iorque com a água congelada. Frio anormal tem assolado o Norte da América, especialmente a parte Leste, como se vê, a azul, no mapa em baixo. Trump, que não acredita em nada "politicamente correcto" — e até talvez cientificamente correcto —, já fez umas graças sobre isto a propósito do alegado aquecimento global (não interessa agora). Parece que, paradoxalmente, a subida da temperatura no Árctico, cria correntes de ar frio para Sul, correntes responsáveis pelo fenómeno. 
Há nas regiões polares o que se chama vórtices polares, correntes circulares de ventos ciclónicos "gelados" concentrados na área mais fria dessas regiões. É verosímil que, com a subida da temperatura nos pólos, o raio desses vórtices aumente e transporte frio mais para Sul.
Talvez seja assim, mas não quero terminar sem dizer que metade desta explicação é da lavra d'O Dolicocéfalo e, portanto, com alguma probabilidade de ser asneira. Talvez não!

.

JUSTIÇA DE CASTELA *

.
[...] Em abono da verdade, a chegada de Joana Marques Vidal à procuradoria, trouxe uma clara mudança de actuação paradigmática, no sentido em que consigo “no comando das operações”, a justiça portuguesa foi finalmente capaz de ser apenas uma, e não, como até então parecia acontecer, uma para fracos e outra para fortes.
Só é pena que o país continue a ter fraca memória e, pareçam estar já esquecidas, as desconfianças que entre 2006 e 2011 existiram, quanto às alegadas estreitas ligações entre os mais altos quadros da justiça e um ex--primeiro ministro de má memória. [...]
.
Rodrigo Alves Taxa in "jornal i"
.* O reinado dos Reis Católicos – Fernando de Aragão e Isabel de Castela – (1474-1504) situa-se no período de transição da Idade Média para a Idade Moderna e foi considerado um período de paz e justiça em Castela.
In "Estudos Ibero-Americanos"
.

DUOMO DI FIRENZA

.

sábado, 13 de janeiro de 2018

PINTURA CUBISTA DE ESPANHA

.
.

ÍNTERIM

.
.

COMO É BOM VIVER NO CAMPO !

.
.

SÓ ARES

.
[...]
[...] “O nosso dever é todos os dias homenagearmos Mário Soares”, decretou o dr. Costa em cerimónia oficial de homenagem a Mário Soares. Da maneira que isto está, ignoro se a coisa já subiu a lei e se as coimas por desobediência são pesadas. À cautela, estabeleci um programa. Segundas e terças-feiras, recordo o Soares filósofo, relendo as crónicas dele no “Diário de Notícias” e sublinhando com um lápis afiado as referências ao “bom Papa Francisco” e à responsabilidade do “neoliberalismo” nas “alterações climáticas”. Quartas-feiras, celebro o Soares democrata, através das entrevistas em que elogia Chávez e Lula e insulta dois terços dos regimes ocidentais. As quintas-feiras são dedicadas ao Soares republicano, pelo que desfraldo a bandeira e canto “A Portuguesa” trinta vezes depois do almoço e trinta depois da sesta. Às sextas, comemoro o Soares feminista, evocando com pesar a importantíssima eleição que perdeu para uma “dona de casa”. Aos sábados, festejo o Soares bonacheirão e ponho em “loop” no youTube o vídeo do “Ó sr. guarda, desapareça!”. Dedico os domingos ao prestígio internacional de Soares e, não sei porquê, penso muito em Macau e queimo uma efígie de Rui Mateus. Chega assim? Caso não chegue, espremo a agenda e arranjo espaço para aplaudir o Soares patriota, que a título pedagógico entregou o país ao FMI em duas ocasiões, o Soares solidário, cujos amigos não morriam na cadeia, e o Soares digno, que caucionou os merecidos insultos à “amante” de Sá Carneiro. [...]
.
Alberto Gonçalves in "Observador"
.

NESTE DIA

.
Neste dia, em 2012, naufragou ao largo da Itália o navio 
de cruzeiros "Costa Concordia", morrendo 32 pessoas.
.e


MÚSICA A METRO

.
.
Frederick Delius, compositor que não tive o prazer de conhecer, disse um dia que a música era a explosão da alma, afirmação grandiloquente e ela própria um nadinha explosiva.
Pois bem, Delius estava enganado porque não é precisa alma nenhuma para fazer música. Dois ex-coristas do King’s College, no Reino de Sua Majestade, criaram algoritmos capazes de criar um programa de computador com capacidade para compor música. Tal e qual!
Chegados aqui, perguntar-se-á: e essa música vale o quê? Depende de quem a ouve mas, olhando para o que aparece por aí, por exemplo no Euro-Festival da Canção — não sei se é assim que se chama —, é bem boa. Pode ouvi-la clicando no clip publicado em cima, mas antes deixe-me dizer que os rapazes têm vendido imenso, mais de um milhão de composições para bandas sonoras, publicidade, vídeos, podcasts e outras coisas que nem sei o que são. É verdade!
.

GRALHA DA VIA LÁCTEA

.
...
O Benfica é um clube de outra galáxia, como é do conhecimento geral. Rege-se por fuso horário diferente do resto da I Liga. Mas convinha que os jornalistas tivessem isso em conta quando escrevem sobre os seus jogos. Por favor, para não confundir os terráqueos, usem sempre o fuso da Via Láctea.
.