sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A EXTRAORDINÁRIA EXPANSÃO CONTÍNUA DO GEÓIDE

.
.
.
À medida que os descobrimentos europeus, nomeadamente  portugueses, mostravam como eram os continentes, crescia o espanto acerca da repartição da terra emersa na superfície do planeta. Existiu nessa época uma teoria para explicar a distribuição dos continentes, verdadeira ternura, chamada da expansão da Terra. Então, de acordo com os seus prosélitos, chamemos-lhes assim, inicialmente os continentes estavam unidos. Mas, em consequência de um processo de expansão contínua do globo, os continentes afastaram-se, deixando o espaço livre ocupado pelos oceanos. Notável! Só não se compreende onde estava toda a água que encheu os enormes espaços deixados devolutos pela terra; mas tal questão é, seguramente, resultado da ignorância deste modesto blogger.
.

GIUSEPPE VERDI

-
-
video
.
La Traviata
.

PICASSO

.
.
.

MALEVICH

.
.
.

EMILIANO PONZI

.
.

O CAMINHO INEXORÁVEL

.
.

HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE DESCAI

.
Está explicado como foram possíveis as fugas que levaram ao escândalo Wikileaks. Conta-se em duas linhas. Na sequência do 11 de Setembro, verificou-se que os atentados não foram previstos por falta de complementaridade entre os vários serviços de informações dos Estados Unidos. Se dados de umas agências tivessem sido cruzados com os de outras, ficava claro que os atentados às torres gémeas e outros alvos iam ocorrer. Num esforço louvável, foi criada uma base de dados com informações de múltiplas origens, incluindo o Departamento de Estado, que podia ser consultada por uma multidão de pessoas, desde aquele departamento, até aos serviços de informação militares. O controlo da segurança num serviço com tão alargado acesso era complicado e falhou por incompetência dos funcionários diplomáticos que não classificaram correctamente múltiplos documentos enviados das várias embaixadas para Washington. Foi assim possível que um simples soldado dos serviços de informação do exército, em serviço no Iraque, acedesse e gravasse em CD 250.000 despachos diplomáticos que só deviam ser conhecidos por número restrito de pessoas.

Não é fácil compartilhar informação com a reserva adequada. Muita complementaridade permite análises mais precisas, mas arrasta consigo a possibilidade de fugas incontroladas. O caso Wikileaks aí está para o demonstrar.
.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FLOGISTÃO

.
.
.
Os cientistas do Século XVII, observando a lenha a arder e o fumo daí resultante, diziam que tal correspondia à libertação de substância misteriosa chamada na época flogistão. Os materiais que ardiam facilmente no ar seriam ricos em flogistão. A teoria explicava porque as substâncias queimadas ficavam reduzidas a pequeno volume de cinzas: tinham perdido o flogistão para o ar. E se a queima ocorria em espaço limitado, a combustão era incompleta porque não havia lugar para todo o flogistão libertado. A teoria caiu por terra com Lavoisier, quando este descobriu o oxigénio e o seu papel chave na combustão.
É de gargalhada isto do flogistão? Não é! Dentro de anos haveria eventualmente a mesma gargalhada sobre as hipóteses avançadas hoje, por exemplo, sobre a matéria negra: coisa que existe mas não se vê nem detecta por qualquer meio, e explica fenómenos celestes que só se compreendem se houver uma força gravitacional gerada por essa putativa coisa misteriosa a que chamamos matéria negra - o provável flogistão do Século XXI.
.
.
.

PANG XIONG

.
.
.
Conhecem este pássaro? Não conhecem, mas eu explico: é o filho mais velho de Kim Jong-il, o “Querido Líder” da República Democrática Popular da Coreia. De seu nome Kim Jong Nam, caiu em desgraça para o papá depois de ser apanhado em vários episódios ridículos, um dos quais no Japão, onde tentou entrar com  passaporte falso da República Dominicana em nome de Pang Xiong, que em chinês quer dizer “Urso Gordo”.
....

ZÉ PÉ DE CABRA

.
.
.

É fácil identificar o arrastar de um ciclo político: é quando tudo são pretextos - para uns para durar. Para outros, para desesperar. E quando todos parecem moscas dentro de uma garrafa, à procura de uma improvável saída.

Portugal vive hoje assim, no declínio de um ciclo que começou em meados da década com uma esperança intensa, que prometia então ultrapassar com sucesso uma difícil fase de sucessivas irresponsabilidades. Mas que, infelizmente, acabou por não estar à altura da maioria absoluta que conquistou.

Assim começa Manuel Maria Carrilho o artigo de opinião hoje publicado no “Diário de Notícias”, em que arrasa o consulado de Sócrates. Carrilho não é muito popular por ser pedante e porque não é cliente político do PS, assumindo às claras posições independentes como a deste artigo. Incontestavelmente é pessoa de nível intelectual para não estar ao serviço de um inculto primário e demagogo como Sócrates, ao contrário do que acontece, inexplicavelmente, com pessoas do património histórico e cultural do PS. Um partido não pode deixar-se conduzir por uma nulidade, mesma que ela ganhe eleições – isso é para outras nulidades. Tem de ter aquilo que lá deve ser chamado de ética republicana e de que o partido carece desesperadamente neste momento. Partido que foi tomado de assalto por figuras como Sócrates, Vara, Pedro Silva Pereira, Vieira da Silva, e outras personagens de drama histórico muito trágico.

Quantos pensam o mesmo que Carrilho, têm boa cabeça, e calam? Seguramente muitos! Porquê? Porque gostam de estar no poder? Não creio. Isso é para Jorge Lacão e gente do género.

Diz carrilho a dado passo: Assim se caiu facilmente na armadilha de confundir arrogância voluntarista com capacidade reformadora. Por falta de coerência entre o diagnóstico e a acção e por falta de políticas que fizessem dessa coerência a alavanca de que o País precisa. E ainda por falta de conhecimento e excesso de leviandade. Por falta de participação e excesso de autoritarismo. Por falta de trabalho e excesso de facilitismo. Por falta de pedagogia e excesso de demagogia. Por falta de bons exemplos e excesso de maus incentivos.

Guterres lançou o País no pântano e teve a inteligência de perceber tal, e a honestidade de se raspar porque não tinha solução à vista.  Esperava que alguém fizesse melhor que ele, justiça lhe seja feita. Sócrates é provinciano deslumbrado com o poder, não percebe disso de pântanos, não está preocupado com a liquidação da Pátria, acha que vai ficar na História - o que é inegável, mas pela negativa - e sabe que uma vez apeado, não tem futuro de nenhuma espécie, a não ser a vender automóveis, como diz Henrique Neto, seu correligionário. Por isso não arranca. É como o Presidente da Costa do Marfim: não sai pelo próprio pé - só com pé de cabra.
..

UM GÉNIO DA PERCUSSÃO

.
.
video
.
Pode alguém resistir ao virtuosismo deste baterista?
..
(Colaboração de João Brito)
.

BRANCO

.
.
.

COISAS QUE CIRCULAM NA NET

.
.

.
(Clique no texto para ver maior)
.

CAPA DO DIA

.
.

.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

AS CENAS DO SENA

.
.
.
Muita neve derretida, muita água no Sena e Paris inundada
..

É O SENSO COMUM QUE FALTA

.
.
.
Como já disse, embora tal não interesse nada a quem tem a pachorra de me ler, não assisto a debates entre candidatos à Presidência porque não tenho fé. Mas leio resumos dos resumos das sínteses, desde que sejam sintéticas. E, quanto tanta síntese permite, deduzo ter hoje Cavaco dito a Alegre que não actuará na política externa como sugeriu Alegre, porque isso atingiria a dignidade do Estado Português: Um Presidente da República que se metesse num avião para bater à porta da senhora Merkel ou do senhor Sarkozy não seria levado a sério, porque a política externa não se faz aos gritos na praça pública. Vá lá!... Foi boa esta.

Alegre, tal como referi há momentos noutro post, e à semelhança dos restantes candidatos, não faz ideia do que é ser Presidente. Tal e qual como o Dr. Soares quando se meteu num avião, faz ontem, ou hoje, 21 anos, para ir à posse de Vaclav Havel como Presidente da Checoslováquia sem ter sido convidado. Auto-convidou-se, sujeitando-se a vergonhas que foram também vergonhas para nós. Alegre é da mesma escola: falta de senso – muita! - e senilidade - quanto baste. Como diz o Dr. Medina Carreira, com ele estávamos tramados. Não sei se é possível estar mais mas, provavelmente, ainda mais um bocadinho.
.

INTREPIDATION

.
video
.
Myanna
.

EXCENTRICIDADE LISBOETA NO TELEGRAPH


.

A MEDIOCRIDADE REPUBLICANA

.
Cavaco Silva não faz o meu género desde a imposição da política anti-médicos da Dr.ª Leonor Beleza - qualquer coisa que a senhora tinha recalcada, sem catarse possível; assim como uma espinha encravada na garganta. Também não há pachorra para o autoritarismo de quando era Primeiro-Ministro, talqualmente os tabus e outras atitudes idiotas cultivadas com desvelo, como o folhetim das escutas na última campanha eleitoral para as legislativas e os eventos daí decorrentes, verbi gratia, a suspensão do assessor Fernando Lima. Mas Presidente da República em Portugal, hoje, é assim como ser Comendador da Ordem de Malta, e tanto faz. Serve um qualquer, desde que saiba falar inglês melhor que o Primeiro-Ministro, o que é exigência minúscula.

Pelo exposto, se deve medir o ridículo e caricato dos candidatos à Presidência da República e suas declarações: um desfile de nulidades a debitar argumentos de cota zero, sem noção do papel de embrulho qual é o do lugar a que aspiram, a milhas de qualquer príncipe de casa real de quarta categoria. Sobretudo choca que, sendo Cavaco um nabo, os outros concorrentes pareçam canitos a ladrar às pernas de cão como deve ser, e neste caso não é.

Uma lástima patética tudo isto da República, da “ética republicana”, da Maçonaria e seus maçons, da saloiada investida em nobreza republicana, do novo-riquismo, e por aí fora. Haja Deus!...
.

PABLO PICASSO

.
.
.
Família de saltimbancos
.

SURPRESA E GÉNIO

.Pequenas mentes necessitam grandes refeições
.
Uma em cada quatro crianças deste país lutam por comida suficiente para que os seus corpos e mentes se desenvolvam normalmente. É por isso que  a "Morgan and Stanley" e a "Feeding America" lançam o "Encha o Prato", programa para dar a mais crianças um começo saudável. Ajude a encher mais pratos em blá, blá, blá...
Isto passa-se nos Estados Unidos da América, o que espanta. E espanta também a qualidade da imagem publicitária, com a couve flor - ou serão bróculos? - em forma de Sistema Nervoso Central - 18 valores.
.

L'HOMME QUI RIT

.
.
De que ri este homem?
Há algum motivo para rir?
Só ele.
O homem ri de si próprio!
.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

AZULEJO PORTUGUÊS

.
,.

PROBLEMA DE PÉ DE CABRA

.
.
.
A fotografia mostra o putativo Presidente da Costa do Marfim  em ameno cavaco com os presidentes do Benim, Cabo Verde e Serra Leoa. Falam, entre outras matérias, desta coisa singela: Laurent Gbagbo, o janota à direita, candidatou-se a novo mandato e perdeu as eleições para Alassane Ouattara que teve 54,1% dos votos. Mas Gbagbo tinha uma arma secreta, o Conselho Constitucional do País, instituição acima de qualquer suspeita, que declarou ser ele o vencedor com 51% dos sufrágios.

Então, os colegas africanos acharam mal e mandaram lá as três individualidades captadas neste clichê para dizer-lhe, em nome da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que tem de sair pelo seu pé, ou sairá com pé de cabra. É complicado porque a referida Comunidade não deve ter pé de cabra que chegue e os Estados Unidos estão muito assoberbados com o Afeganistão para irem lá meter um. Nem de cabrito, quanto mais de cabra! Quanto à França, a quem caberia garantir a ferramenta, não está disponível. Sarkosy nem gosta de cacau (do propriamente dito, claro) e, por isso, não vai lá: eles que se amanhem.
.

A ÂNCORA DO CÉU

.
.
.

CAMPBELL RYGA

.
.
video
.
"Hayseed"
O início de uma bela peça de Jazz
.

LONDON'S TOWER BRIDGE

.
.
.
Quando, precisamente, começa você a reciclar?
.

MÉTODO "CARLOS QUEIROZ"

.
.
.

 A Federação Portuguesa de Futebol, por razões insondáveis que só o Dr. Madaíl conhece, contratou o Senhor Carlos Queiroz para seleccionador de Portugal. Cumprindo todas as previsões das pitonisas lusas, mesmo as mais rascas, o Senhor Queiroz foi um rotundo fiasco. A Federação constatou o facto, antecipável até pelo próprio Senhor Queiroz, e deliberou: despediu o seleccionador na base de umas quantas desculpas esfarrapadas, maneira de salvar a face depois da borrada que fez. Na realidade e para ser sintético, a causa do despedimento foi justamente resultado directo da dita borrada.

O Governo Português, por razões menos insondáveis – suspeito eu – decidiu comprar seis viaturas blindadas para a PSP, apesar da GNR ter esse tipo de viaturas e não ser previsível a utilização simultânea de tanta blindagem. O sururu rebentou, com alguns oficiais da GNR a dizer verdades, e o Governo percebeu que o fiasco era da ordem de grandeza "Senhor Queiroz". Então, com desculpas esfarrapadas da mesma volumetria das usadas pela Federação de Futebol, já depois de ter recebido duas viaturas que ainda não serviram para nada, denunciou o contrato e não quer receber mais viaturas, prontes. Recebeu duas, mas já não quer mais! Queria, mas agora não quer.
E porque não quer? Porque as viaturas estão atrasadas 24 horas. Assim mesmo! De um minuto para o outro, surge uma bernarda por aí e não vai haver blindagem para manter a ordem pública, mesmo recorrendo à GNR. Está à vista que não pode ser!...

Ah ganda Rui Pereira!... Já não navegamos à vista: navegamos por estimativa.
.

O JUIZ

.
.
.
Arte popular do Senegal
..

POIARES BAPTISTA

.
.
.
Paris - Hôpital de St. Louis
.

OS SIGNOS DE ZODÍACO

.
.
Os nascidos em Dezembro, são do signo Sagitário ou Capricórnio e um estudo realizado em França por Julien Grenet, investigador da Escola de Economia de Paris, mostra que durante toda a vida activa ganham 1,5% menos que os nascidos em Janeiro, ou seja, menos 12.000 euros numa carreira completa de 42 anos a ganhar a média de 1580 euros líquidos mensais. E porquê tal facto? Naturalmente, não tem nada a ver com signos, mas com a maturidade quando iniciam a vida escolar, dependente dos 11 meses de diferença de idade, importante nessa fase do desenvolvimento. Pesa a diferença quase tanto como o facto de os alunos serem filhos de operários ou de quadros, um dos factores mais importantes nos resultados escolares.

34% dos sagitários e capricórnios repetem um ou mais anos na primária, enquanto só 17% dos nascidos em Janeiro o fazem; e a experiência mostra que os repetentes seguem mais frequentemente cursos técnicos. Das crianças nascidas em Dezembro de 1986, 55,2% seguiram carreiras profissionais técnicas, enquanto 58,3% dos nascidos em Janeiro daquele ano acederam à universidade. E 33,5% dos diplomados por escolas técnicas nasceram em Dezembro, em oposição a 31% dos nascidos em Janeiro.

Isto lê-se no “Le Monde” de hoje e dá que pensar. A alternativa será, eventualmente, transferir a admissão no ensino aos nascidos no fim do ano civil para o ano seguinte, correndo o risco de criar nova desigualdade, desta vez ao contrário, digo eu, uma vez que parece impensável criar dois períodos de admissão, pelo menos, na escolaridade.
.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

PAPIROS DE BODMER XIV-XV

.
Página dos Papiros de Bodmer XIV-XV, dos anos 180 e 220, encontrados no Egipto em 1952, actualmente na Biblioteca do Vaticano. Contêm a maior parte dos Evangelhos segundo S. Lucas e segundo S. João. São conhecidos por Papiros de Bodmer pois foi Martin Bodmer quem os comprou após a sua descoberta no Egipto. Foram guardados na Biblioteca Bodmeriana, na Suíça, perto de Genebra, e o XIV e o XV comprados pelo Vaticano em 2007.
...

A SÓS COM A NOITE

.
.
.
O encanto do fado bonito, bem cantado e acompanhado, e o charme de uma das melhores vozes fadistas de sempre
.

AMARANTE

.
.
.

MEIA BOLA E FORÇA

.
.
.

Lech Alexander Kaczynski, antigo Presidente da Polónia, morreu em Abril num acidente da aviação na Rússia, quando ali se deslocava para participar na cerimónia de homenagem aos mortos polacos no massacre da floresta de Katyn. Os corpos dos acidentados ficaram muito desfigurados e foram identificados por exames de ADN. O do Presidente foi identificado pelo irmão Jaroslaw no aeroporto de Smolensk. Agora, Jaroslaw vem declarar que não teve dúvidas em identificar o cadáver no aeroporto, mas o corpo que chegou na urna vinda da Rússia não parecia o do irmão e, por isso, não sabe se é ele que está sepultado, junto com a mulher Maria, na Catedral de Cracóvia.

Passaram oito meses e só agora Jaroslaw tem dúvidas; ou só agora diz ter dúvidas! Alguém percebe? Eu não.

Mas a imprensa polaca, embora não dê muita credibilidade a Jaroslaw, admite que os russos são toscos e capazes de ter mandado um corpo qualquer. Também suspeito que sim, isto é, que são capazes de meter qualquer coisa na urna pois acharão que tanto faz. É tudo de meia bola e força naquele País.
....

HENRY VIII FASHION

.
.
.

Henrique VIII foi uma ternura: Rei de Inglaterra de 1509 a 1547, casou e descasou incontinentemente e, por causa disso, zangou-se com o Papa, declarou-se representante de Cristo na Terra e promoveu o cisma que levaria ao advento da Igreja Anglicana. No seu reinado houve um estilo de vestir: uma moda, sim senhor. Não vou entrar nos pormenores femininos, por ser matéria da maior e mais alta complexidade - já antes de Henrique VIII era e continua a ser nos nossos dias - mas apontar duas ou três características da forma como os machos se cobriam.

Olhando de cima a baixo o modelo da figura, vemos o chapéu tipo objecto voador não identificado, a grande moda do reinado. Depois, o casaco com chumaços nos ombros que davam para encher três colchões, a camisa de gola muito subida, esboçando o que viria a ser o colarinho, e bordada a seda, preta neste caso.

Mas verdadeiramente notáveis são os sapatos, muito avançados: olhando para eles e para os actuais, constata-se enorme retrocesso na arte da sapataria. Repare-se como eram altos e largos à frente, de modo a deixar os dedos do pé mexer e gesticular sem apertos. Seguramente, não havia joanetes, unhas encravadas e calos, nem infecções por fungos nos espaços inter-digitais, de tão arejados que eram.

Se me fosse dado usar alguma das roupas do tempo de Henrique VIII, duas coisas não dispensava: o chapéu voador e as chanatas.
.

CATEDRAL DE FLORENÇA

.
.
video
.
A música é do Concerto para Piano nº 3 de Beethoven
...

SENEGAL - PINTURA POPULAR

.
.
.

FALAR CLARO

.
.
É bastante provável que Portugal peça ajuda na segunda metade de 2011, quer seja de livre vontade ou porque será forçado a isso, como aconteceu com a Irlanda.

Abandonar o euro é uma opção que em pouco ou nada alteraria a situação actual de Portugal. Os mercados acreditam que o país precisa de ser resgatado e portanto o Governo pouco pode fazer, a menos que a Alemanha mude de ideias em relação à emissão de ‘eurobonds', o que é improvável, ou que o Banco Central Europeu se torne um comprador de dívida portuguesa a longo prazo. Mesmo assim é preciso que Governo e oposição trabalhem em conjunto para tentar aumentar a terrível taxa de crescimento do país. De outra forma, Portugal continuará a enfrentar dificuldades por um longo período.


Alastair Newton, analista sénior do banco japonês Nomura
.

MALEMA

.
.
.
O Caminho
.

CALOTEIRO NÃO TEM ESCOLHA

.
.
O comissário europeu para a Indústria alertou hoje a UE para o perigo que constituem as aquisições de controlo realizadas por estrangeiros. Nesta altura, várias empresas chinesas aumentaram as compras de empresas na Europa, o que culminou com a aquisição recente da simbólica marca de automóveis Volvo. É uma opção estratégica para domínio político através da economia, diz o comissário, reforçada pela disponibilidade da China para salvar a Europa, ao prometer resgatar títulos portugueses e gregos.

É evidente e não é preciso ser comissário europeu para dizer tal coisa: há muito se sabe que quem paga manda. Está meio mundo endividado à China, incluindo grandes potências, e a China agradece e prepara-se para mandar. Olaré!. Melhor começar a aprender uns rudimentos de chinês. Olaré!.
.

domingo, 26 de dezembro de 2010

SUGESTÕES

.
Para os que gostam de condução desportiva
.

SURPRISE

.
.
.
(Colaboração de António Pedro Fonseca)
.

EH... EH... EH...

.
.
.
Um homem foi detido pela PSP de Matosinhos quando tentava assaltar um veículo junto à esquadra da cidade. O caso torna-se, no mínimo, invulgar pelo facto do carro que o indivíduo tentava furtar ter no seu interior um polícia, sendo que outro agente se preparava para entrar no veículo pela outra porta. O alegado assaltante, de 28 anos, estava a gozar de uma saída precária de Natal, pelo que voltou mais cedo para a prisão.
.

ARTE POPULAR DO SENEGAL

.
.
.
Os cinco "manjericos"
.

A PRIMEIRA MULHER DE CAMILO

.
.

.
Quanto à primeira mulher de Camilo Castelo Branco não serão para desprezar as informações novas, que hoje trago a lume, absolutamente inéditas.

Mas careço de evocar algumas passagens concernentes ao mesmo assunto, que se encontram em duas ou três obras minhas, e faço-o por amor da sequência lógica desta breve narrativa.

O grande romancista ocultou sistematicamente o facto de ter contraído primeiras núpcias com uma camponesa residente em Friume, e parece que chegou a negá-lo, segundo uma referência insuspeita de António de Azevedo Castelo Branco em carta dirigida ao visconde de S. Miguel de Seide.

Pelo menos, ocultá-lo em documentos oficiais correspondia a negá-lo. Assim, quando em Outubro de 1846 entrou na Cadeia do Porto por haver raptado D. Patrícia Emília do Carmo, fez-se inscrever como solteiro, sendo ainda viva a sua primeira mulher. E quando em 1852 se habilitou naquela mesma cidade para tomar ordens menores — o que não efectivou — omitiu na petição ao bispo o estado de viúvo.

Mas, no respectivo processo eclesiástico, o abade da Sé, atestando pro moribus, declara ser o peticionário «viuvo de D. Joaquina Pereira de França.»

Assim escreve Alberto Pimentel no interessante livro “A Primeira Mulher de Camilo”, publicado em 1916 pela Guimarães & Cª – Editores, que pode ler   aqui em cima. Basta fazer correr  o texto (scroll), e aumentar o tamanho da letra no sinal "+"
.

PUBLICIDADE ASININA

.
.
.
Um burro desce de paraquedas numa praia russa, numa iniciativa publicitária
.

UMA IMAGEM DE NATAL

.
.
.
Crianças do Quénia estudam sob a luz da lâmpada alimentada por um painel solar.
.

TROCA-TINTAS

.
Na mensagem de Natal, o Primeiro-Ministro disse que, nas circunstâncias actuais, não há outro caminho senão o da austeridade e mostrou-se empenhado no diálogo social.

Estamos em clima da Festa que convida à pacificação da sociedade, à tolerância e ao perdão; mas não se pode deixar de perguntar a José Sócrates quem conduziu o País às “circunstâncias actuais”. Quem, no momento em que os economistas e a líder da oposição apontavam para o abismo que estava à frente, continuava a proclamar, alto e em bom som, serem as SCUTS um facto irreversível; as benesses do chamado Estado social conquista sustentável e inquestionável; a subida dos impostos impensável; e as obras públicas megalómanas tema de discurso repetido até à náusea em toda a intervenção, fosse em inauguração de fontanário ou de mictório público?


Sócrates tem a característica camaleónica de mudar de fato diariamente e já percebeu que viragem da casaca não precipita queda, se excluirmos a credibilidade. Mas não devia exagerar: se os portugueses ficam indiferentes ao seu discurso troca-tintas, ainda há gente no quadro internacional que pode perder a paciência para tanta pirueta e enterrar mais o País através de tabefe impaciente no chefe do seu governo. É perigoso para a Nação quando o vendedor de banha da cobra vira Primeiro-Ministro.
.

sábado, 25 de dezembro de 2010

CONSERVADORES

.
.
.
Judeus da extrema-direita manifestaram-se hoje em Israel a favor da lei que proibe a venda de propriedades a não judeus.
.