quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Empire Sandy"
.
O "Empire Sandy" é uma escuna de bandeira canadiana, com 41,15 m de comprimento, 9,17 m de boca e 4,62 m de calado, que desloca 740 toneladas. Faz cruzeiros à vela e tem capacidade para 275 passageiros.
.

W44

.
.
O remanescente da supernova W44 é o foco desta imagem dos observatórios Herschel, da ESA, e XMM-Newton, da NASA. A W44 é a esfera roxa que domina o lado esquerdo, mede cerca de 100 anos/luz de lado a lado e contém gás muito quente que emite RX.
.

RENÉ BERTHOLO

.
.
Une Vie de Secretaire (1965)
Exposição "Riso"
.(31-01-2013)
.

A FÉ É QUE NOS SALVA

.


Diz-se, ou dizem alguns, que a morte, e sobretudo o pós-morte, são o maior problema da Filosofia. Talvez sejam, mas não me parece. Passo a explicar porque digo tal.
No Século XIX, Pasteur concluiu, e bem, que um ser vivo só pode provir de outro ser vivo. Por outro lado, sabemos que a vida—na Terra pelo menos—tem poucos milhares de milhões de anos; logo teve princípio, diria La Palice. Princípio como, se não havia por definição outra vida para lhe dar vida? Aí está uma boa pergunta!
A resposta óbvia é que a vida se gerou a partir de material não vivo, isto é, um número grande de compostos químicos complexos organizou-se de modo sofisticado, de forma a constituir uma estrutura capaz de se multiplicar—chama-se a isto abiogénese, embora o nome não interesse. Provavelmente, ou quase de certeza, ou mesmo de certeza, foi uma base de ácido desoxirribonucleico (ADN, ou DNA na forma anglo-saxónica). E pronto, está resolvido o problema. Está? Não está!
Não está porque nunca se conseguiu encontrar em laboratório condições para isso acontecer, nem mesmo nos centros mais avançados da Biologia. E também não se vislumbram, no que se conhece da evolução do planeta, condições favoráveis ao fenómeno. E agora? Agora, não sabemos, prontes—entramos na matéria da fé.
Quem a tem, diz que foi Deus. Quem a não tem diz que não é por não sabermos agora como foi, que não foi. Empate técnico, diria. Quem souber desempatar, peça a palavra.
.

QUINTA-FEIRA

.
Uma manhã de nevoeiro
.

JAMES DELINGPOLE

.

James Delingpole é inglês e escritor, jornalista e broadcaster.  Cronista do "Daily Telegraph", é autor de vários livros sobre ambiente, incluindo o mais recente com o sugestivo título de "MelanciasAs Verdadeiras Cores dos Movimentos Verdes". E acrescenta na primeira página: "Como os Ambientalistas Estão a Matar o Planeta, a Destruir a Economia e a Roubar o Futuro aos Seus Filhos" (as melancias aparecem porque são verdes por fora e vermelhas por dentro).
Delingpole não tem papas na língua e fala depressa. Por exemplo, referindo-se ao fecho da secção sobre ambiente do "The New York Times", também conhecido por "Pravda" segundo ele, escreve o seguinte: Rumores de que todo o corpo redactorial da secção do ambiente, chefiada por Andy Revkin, se voluntariou para ser reciclado e transformado em estrume para o relvado da nova casa de muitos milhões de dólares de Al Gore, comprada com proventos da venda da sua estação de televisão "Current TV" a interesses petrolíferos do Médio Oriente, aguardam confirmação. É tudo muito triste e sabemos que em todo o Árctico os jovens ursos polares vertem lágrimas amargas de desgosto.
Delingpole é um detractor convicto do fundamentalismo ambientalista—sobretudo o Greenpeacee diz porquê. Alguns dos seus argumentos, no mínimo, deixam a dúvida sobre a genuinidade, desinteresse e correcção científica dos ecologistas. Sobre as torres de produção de energia eólica escreve, por exemplo: Além de serem horrorosas, barulhentas, caras, ineficazes, destruidoras da vida selvagem e incapazes de fazer o que se esperava fizessem—reduzir a produção de CO2—são também perigosíssimas. E dá conta de vários acidentes graves ocorridos pelo mundo, incluindo a morte recente de 17 pessoas no Brasil, onde uma torre caiu em cima dum autocarro.
Delingpole tem um site na Internet que vale a pena visitar—nada como conhecer todos os pontos de vista de cada problema.
.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
O HMS "Sirius" foi construído em 1780 com o nome de "Berwick" e reconstruído pela Royal Navy, na sequência de um incêndio, em 1781. Renomeado "Sirius", fez serviço na América e integrou a esquadra (First Fleet) que transportou os primeiros colonos europeus para a Austrália, onde chegou a 26 de Janeiro de 1788, dia que passou ser o da da festa nacional daquele País.

INSTITUIÇÃO EM EXTINÇÃO

.
.

RAMALHO

.
O exército português acaba de ser dotado com um melhoramento que o coloca nas condições de rivalizar vantajosamente com as forças mais inteligentemente armadas e equipadas da Europa....
A cavalaria da guarda municipal de Lisboa trocou os antigos estribos de ferro por estribos de sola, inteiros, cobertos, agasalhados, verdadeiros gabinetes de repouso suspensos de uns loros—coisa tão confortável que as famílias que têm destes estribos dispensam-se de ter fogão, e depois de jantar, no inverno, quando a neve cai, essas famílias vão ler o jornal e tomar o café—para os estribos.
O acto de profunda estratégia e alto valor militar de que procedeu acharem-se os nossos guerreiros dotados com estribos de sola torna-os desde hoje e para todo sempre invencíveis.
Porque até aqui havia uma consideração que empalidecia os espíritos dos mais denodados homens de guerra, dos mais corajosos e valentes soldados: é que, no ardor das pelejas, quando no campo da batalha a artilharia varria os esquadrões e os corcéis ofegantes, relinchando, com o pêlo hirto e os ilhais rasgados pelas esporas, galopavam freneticamente para o fogo dos quadrados e para as barreiras metálicas, cintilantes e ásperas das baionetas, se por fatalidade chovia, aos nossos soldados acontecia então esta catástrofe pavorosa—molhavam os pés!
De modo que, de repente, era mister arvorar nos bastiões a bandeira branca, os esquadrões recuavam a trote largo, os chapéus de chuva abriam-se, os cartuchos das pastilhas Regnauld e dos rebuçados de avenca saiam das ambulâncias, um parlamentário ia para o inimigo, e nós pedíamos tréguas de algumas horas para que a nossa cavalaria—mudasse de peúgas.
.
Ramalho Ortigão in "As Farpas" (1873)
.

'PRINTING MACHINE'

.
.
In "The Crystal Palace and Its Contents"  
"An Illustrated Cyclopædia of the Great Exhibition of 1851"
.

CAMINHOS

.
.
(29-01-2013)
.

MICHAEL PHELPS


.
António Poiares Baptista é meu amigo e grande desportista master. Representa a Associação Académica de Coimbra e nada como um peixe. Não é a primeira vez que bate recordes, coisa que se vai tornando hábito. Não usa EPO, corticóides, testosterona, nem hormona do crescimento. Assim mesmo! Não é do tempo em que isso começou a fazer-se. Por isso, aqui deixo a homenagem, com um grande abraço de amizade. E viva o Benfica!
.

A 'TROIKA' TEM UM SONHO

.
video

video
.
(Colaboração de Francisco Carvalho)
.

CAMINHOS CRUZADOS


.
(29-01-2013)
.

O GRANDE M&P

.

Marinho & Pinto (M&P), na abertura do ano judicial, comparou o projeto do Governo, de alargar os casos julgados em processos sumários, à condenação de Jesus Cristo, morto sem direito a defesa.
M&P não olha a despesas. Podia invocar a Lei de Lynch, do Século XIX, ou o regicídio português, do Século XX, e já era hiperbólico q. b. e gosta de ser. Mas não—M&Pinto é um caminhante no fio da navalha e foi buscar a que é provavelmente a mais célebre execução sumária da História Universal desde o Big-Bang.
E isto para quê? Para falar do julgamento de pilha-galinhas e ofícios correlativos. Não digo que M&P esteja errado. Provavelmente, até tem razão sem eu saber. Mas há alguma diferença entre a condenação à cruz de Jesus Cristo, após processo sumário de Caifás e Pilatos, e meia dúzia de dias de cadeia por roubar um repolho no Mercado da Ribeira.
...
O quadro reproduzido em cima é o famoso Ecce Homo, de Antonio Ciseri. O quadro reproduzido à direita é do famoso M&P
.

MANSARDA 2

.
.
(29-01-2013)
.

COSTA BORREGOU

.


Ao Costa puxava o pé para a dança. Mas o passo da pavana era maior que a perna do Costa. Costa tem perna curta e esmoreceu. Com Costa, esmoreceu a tralha socrática. Os Silvas—o Pereira, mais o Vieira, mais o Santos multiusos—e o Lelo com dois lês, o Lacão e outros terminados em ão.
O assalto da tralha socrática entrou em stand by. Está visto que Costa não é o ponta de lança exigido pelas circunstâncias. O Liedson foi para o Porto e Cardozo já renovou com o Benfica. Nem Vítor Pereira, nem Jesus abrem mão deles. O beiças caiu na fossa, é bom de ver.
Uma coisa extraordinária conseguiram: que Tozé parecesse forte. Não é mas, para  uma tropa daquelas, chegou. Nem os correligionários esqueceram as pessegadas que a tropa tem na caderneta.
É preciso unidade, diz Costa. Viu-se! Cara de pau, pois claro. A necessidade de unidade brotou da perspectiva do fiasco. Pior que o Rato Mickey! É difícil, mas aconteceu. Costa é um cágado.
.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
HMS "Falken"

Construído na Suécia em 1946-47, é uma escuna com 28 m de comprimento, 7,3 m de boca, 4,2 m de calado e 218 toneladas. É navio de treino e esteve em Lisboa na "Tall Ships Races" 2006
.

VERMELHO

.
.
Até a flor, Senhor!
.

O SENSO E SUA FALTA

.

O físico americano (de origem alemã) Berndt Matthias dizia: "Se vires num artigo científico uma fórmula matemática que ocupa um quarto da página, esquece. Está errada. A natureza não é assim tão complicada".
Não tenho a petulância de dizer que estou de acordo com Matthias, mas suspeito que tinha razão. Quase sempre, as noções indiscutíveis da ciência são fáceis de explicar—muita complicação é sinónimo de trapalhada, confusão, tentativa de aproximação, muitas vezes asneira. Quando vigorava a teoria geocêntrica, havia dificuldade em explicar alguns fenómenos visíveis, como a posição e movimentos de outros planetas, o que levou à formulação de doutrinas capazes de encher muitos quartos de página de que falava Matthias. Estava tudo errado porque a Terra não era o centro do universo, como ele teria previsto.
O biólogo inglês Thomas Huxley disse um dia que a ciência não é mais do que o senso comum organizado. Aí está uma coisa seguramente certa, porque simples. Ciência não é senso comum desorganizado, que há muito, nem falta de senso comum organizado, que ainda há mais.
Em boa verdade, falta de senso comum organizado é a praga dos nossos dias—basta olhar para os partidos políticos. Organizações pesadíssimas e caríssimas que não cabem num volume do tamanho d'Os Lusíadas e cujo parto é a asneira por tradição. O mesmo se aplica a outras actividades, desde as artes ao desporto, passando pela chamada comunicação social e pelo lazer. O problema, como dizia Descartes, é que até os mais difíceis de contentar nas outras coisas não costumam desejar mais senso do que aquele que têm. Tal e qual.
.

ESTÁ FRIO NA ANDRÓMEDA

.
.
Imagem feita pelo Observatório  Espacial Herschel, da Agência Europeia do Espaço com apoio da NASA, que mostra a galáxia Andrómeda, nossa vizinha, mais concretamente a poeira da galáxia. Tal poeira emite radiação infravermelha de grande comprimento de onda, invisível para olhos humanos e só detectável por instrumentos. O extraordinário é que, de acordo com o estudo, a temperatura da poeira é pouco superior ao zero absoluto, a menor temperatura teoricamente possível, ou seja 273,15 graus Celsius negativos (-273,15 C)! Faz frio na Andrómeda. As nuvens vermelhas são mais frias e as azuis menos frias.

CURIOSO !

.
.
Gostava de saber o que é, mas não sei!
(29-01-2013)
.

A DITOSA PÁTRIA MINHA AMADA

.
Em 25 do corrente mês, escrevi neste espaço solene: [...] ao Costa está-lhe a puxar o pé para a dança: dá uma no cravo e outra na ferradura, vai encanando a perna à rã, hoje diz não, amanhã nim, daqui a poucas semanas sim. [...]
Semanas? !!!!!!!... Passaram quatro dias e o Expresso online noticia: "António Costa vai avançar para uma candidatura à liderança do PS e será recandidato à presidência da Câmara Municipal de Lisboa".
Tal e qual. A música é convidativa e o pé do Costa não resiste. Como diz o Ganda Noia, vem aí a tralha socrática outra vez: o beiças, o Vieira da Silva, o Lelo com dois lês, o Lacão, o enciclopédico, versátil, multiusos Santos Silva, o Campos das PPP e por aí abaixo, até à inestimável Canavilhas, que faço a justiça de colocar no fundo, na sub-cave. 
O Professor Martelo diz que Tozé ganha a Costa. Ó Excelentíssimo Martelo!... Por favor... Ao Tozé, até o Rato Mickey. E quando o actual Governo cair de maduro, vamos ter outro do Rato; não do Mickey, mas do Largo. E o Zezito, depois de concluídos os estudos superiores em Paris, o que não se afigura fácil a menos que seja num domingo, é a pessoa indicada para Belém. O mais possível. 
Esta é a ditosa Pátria minha amada.
.

LISBOA COM TIQUES AMESTERDANESES

.
.
(29-01-2013)
.

SE

.
Se Passos Coelho começasse por congelar as contas dos bandidos do seu partido que afundaram o país, era hoje um Primeiro-Ministro que veio para ficar.

Se Passos Coelho congelasse as contas dos offshores de Sócrates de que apenas se conhecem 380 milhões de euros (falta o resto), era hoje considerado um homem de bem.

Se Passos Coelho tivesse despedido, no primeiro dia da descoberta das falsas habilitações, o seu amigo Relvas, era hoje um homem respeitado.

Se Passos Coelho começasse por tributar os grandes rendimentos dos tubarões, em vez de começar pela classe média baixa, hoje toda a gente lhe fazia uma vénia ao passar.

Se Passos Coelho cumprisse o que prometeu ou, pelo menos, tivesse explicado aos portugueses porque não o fez, era hoje um Homem com H grande.

Se Passos Coelho tirasse os subsídios aos políticos quando os roubou aos reformados, era hoje um homem de bem.

Se Passos Coelho tivesse avançado com o processo de Camarate, era hoje um verdadeiro Patriota.

Se Passos Coelho reduzisse para valores decimais as fundações e os observatórios, era hoje um homem de palavra.

Se Passos Coelho avançasse com uma lei anti-corrupção de verdade, doesse a quem doesse, com os tribunais a trabalharem nela dia e noite, era já hoje venerado como um Santo.

...etc.

MAS NÃO !!!!

PASSOS COELHO É HOJE VISTO COMO UM MENTIROSO, UM ALDRABÃO, UM YES MAN AO SERVIÇO DAS GRANDES EMPRESAS, DA SRª MERKEL, DE DURÃO BARROSO, DE CAVACO SILVA, MANIPULADO PELO MAIOR VIGARISTA DA HISTÓRIA DAS FALSAS HABILITAÇÕES, MIGUEL RELVAS, E UM ROBOT DO ROBOT SEM ALMA E CORAÇÃO VÍTOR GASPAR.
 
Este texto circula na Net, sem referência ao autor. Faço minhas quase todas as suas palavras. Com  agradecimento ao amigo que mo enviou e não sei se quer ser identificado.
...

P1157

 .
.
O navio de patrulha NRP "Pegaso" parte para mais uma missão
(29-01-2013)
.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Great Republic"
.
Lançado à agua em 1853, este clipper era o maior navio à vela até essa data, com 99 m de comprimento. Construído em Boston, largou para Nova Iorque onde se incendiou e ficou inoperacional. Não chegou a fazer uma viagem de serviço. Posteriormente, foi comprado por outro armador e navegou para Londres em Fevereiro de 1855.
..

CABO RASO

 .
,
(06-03-2011)
.

VALEU A PENA

.Leio no Jornal "i" que Jorge Sampaio se deslocou a Bragança a fim de fazer uma oração de sapiência sobre educação e ensino superior nas comemorações dos 30 anos do Instituto Politécnico local. E que sapiência levou Sampaio a Bragança? Muita!...
Por exemplo, que "o País não estará em condições de algum dia enveredar pelo caminho da prosperidade, do crescimento económico sustentável, se não continuar a investir na educação, no ensino superior, na investigação tecnológica e científica". Quem esperava esta?
E mais! "Neste momento de grande crise que o nosso país atravessa, em que uma espécie de chapa de chumbo parece ter-se abatido no nosso quotidiano, feita de cortes, de interrogações e perplexidades que se adensam todos os dias, temos de fazer um esforço colectivo para erguer a cabeça, para nos mantermos firmes e lutarmos por uma ambição clara e ambiciosa para a sociedade que queremos que vingue no nosso querido Portugal”, disse Sampaio. Uma pérola! A chapa de chumbo feita de cortes, de interrogações e perplexidades que se abateu sobre nós é de brilho plúmbeo a pedir antologia; e o erguer da cabeça, a lembrar entrevista de jogador de futebol na flash interview da Sport TV, é quase épica; e a ambição clara e ambiciosa para a sociedade que queremos que vingue no nosso querido Portugal, é enternecedora, se descontarmos o pleonasmo.
Diz-me o Google que a distância de Lisboa a Bragança é de 367 km. É muito, mas valeu a pena. O custo da deslocação terá sido por conta do erário público, mas não interessa isso. Pensemos no que perderiam os jovens do Instituto Politécnico, se Sampaio tivesse ficado  em Lisboa de pantufas.
.

LUA (QUASE) CHEIA

.
.

BLACK & WHITE

.
Está em curso uma polémica ético-político-sócio-filosófica depois do inestimável Arménio, também chamado Carlos, ter falado do Rei Mago  "mais escurinho" da troikaArménio tem sido alvo de investidas violentas por tão declarada manifestação de racismo, face ao que a sociedade portuguesa está dividida na parte que apoia a escuridão e na que repudia a escuridão.
João Soares, o político português que tem o maior respeito por todos os outros políticosmesmo o respeito máximonão se referindo a nenhum sem o fazer notar, também tem o maior respeito por Arménio e defende no Facebook a escuridão porque "o etíope é mesmo escurinho". Também a fina flor portuguesa tem discutido o assunto com alguma profundidade, incluindo o professor Martelo, Narana Coissoró, Vítor Ramalho, Sérgio Sousa Pinto, que não tenho a honra de saber quem é, Daniel Oliveira, jornalista ilustre do Bloco de Esquerda, e provavelmente Jesualdo Ferreira, Jorge de Jesus, Hugo Marçal, arguido no processo Casa Pia a quem o tribunal passou um cheque careca, Pinto da Costa, o inefável Louçã que não brinca com coisas politicamente incorrectas, quiçá Ismailov, que não fala português, e por aí fora.
Eu tenho também opinião porque os meus impostos estão todos pagos, incluindo a Contribuição Extraordinária de Solidariedade. E é meu parecer que Arménio não esteve bem e explico porquê: ou o etíope é preto, e nesse caso não é escurinho pois é escuríssimo, ou não é preto e Arménio não tem que estar a falar em meias tintas, o mesmo que tonalidades neste caso. Só conheço o Senhor do FMI, por quem tenho o maior respeito como João Soares, das fotografias e da televisão, mas é minha convicção que Sua Excelência é mesmo preto—até bastante preto! Ipso facto, Arménio não esteve bem.
.

UMA TRAGÉDIA

.
.
No dia 28 de Janeiro de 1986, faz hoje 27 anos, o Shuttle Challenger explodiu, 73 segundos após o lançamento, matando todos os seus tripulantes: da esquerda para a direita numa fotografia de 9 de Janeiro—18 dias antes—Sharon Christa, Gregory Jarvis, Judith A. Resnik, Francis R. Scobee (comandante), Ronald E. McNair, Mike J. Smith e Ellison S. Onizuka.
.

QUIZAS, QUIZAS, QUIZAS

.
.
Vozes de Ibrahim Ferrer, falecido em 2006 com 78 anos,  e Omara Portuondo, com 82. O pianista é o cubano Roberto Fonseca (Clique na imagem para ouvir).
.
(Recebido de Arnaldo Valente)
.

domingo, 27 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Mercator"
.
(Navio de treino da Marinha Mercante belga)
.

'MOURNING'

.

NADA DE NOVO



Cosmogonia—do grego cosmos (universo) e gonos (produzir)— é  a disciplina que trata da teoria da origem do universo. Antes dela, o tema era objecto de mitos e lendas, o que não significa que na Cosmogonia não haja versões próximas disso. Para os antigos gregos, seus pioneiros, as coisas eram simples: o mundo teria sido feito a partir do caos, uma cangalhada que para Heráclito era o fogo, para Anaximandro, entidade abstracta sem limites (?!), para Platão, Aristóteles e Tales, outra trampa qualquer. Na realidade, os filósofos gregos não estavam muito preocupados com a matéria prima, eterna naturalmente, mas com o fenómeno da transformação do caos em ordem. Nunca lhes ocorreu a ideia do universo partir do nada.
Mesmo na versão judaica do Genesis, ou pelo menos nalgumas versões, Deus teria criado o mundo a partir do caos da terra e da água, "sem forma"—tohu bohu, no hebraico original. No início do Cristianismo, surgiu a ideia que a existência do caos prévio implicava a noção dum Criador carecido de qualquer coisa para fazer Sua obra, configurando limite de poder e, no Século II ou III, a Cosmogonia foi reformada, com a Criação a partir do nada—ex-nihlo.
Estava lançado, com tal versão, o conceito do nada. E, no ano de 1714, Leibniz escreve o ensaio "Princípio da Razão Suficiente", onde afirma que há uma explicação para cada facto e uma resposta para cada pergunta. E dito isto, continua—a primeira questão que temos direito a perguntar é: "Porque existem coisas, ou alguma coisa, e não o nada?"
Desde logo a pergunta levanta a questão de que já falamos, qual é a do que é o nada. Nestas coisas, quanto mais se mexe, menos se vê. Uma trapalhada de que ainda me ocuparei noutro dia!
.

VEM AÍ NOVO 'COACH' ?

.
.

O ZEZITO QUE FUGIU

.

[…] Mesmo no futebol, que não será um universo particularmente lúcido ou vital, é difícil imaginar os sócios do Benfica ansiosos por devolver à presidência aquele fulano que costuma gravitar entre os luxos de Londres e a cadeia. Na política, porém, é teoricamente possível reabilitar com leveza o sicrano que, após reduzir uma população à penúria, experimenta, alegadamente a expensas da família e da banca, as delícias de Paris (mas não, salvo seja, a cadeia). Os apóstolos do sicrano andam desejosos de terminar o lindo serviço que iniciaram, e o próprio já é um nome "óbvio" para Belém. Um país assim dá sempre vontade de rir. Mas raramente dá vontade de habitar.
.
Alberto Gonçalves in "Diário de Notícias"
....

DA MINHA JANELA: VERDE

.
.
(27-01-2013)
. 

sábado, 26 de janeiro de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
Escuna
.

FALA COMIGO

.
A esmagadora maioria dos homens fala. As mulheres ainda mais. E porque fala toda essa gente? Está na cara que foi porque aprendeu com os pais, os professores, os amigos, as empregadas da creche e por aí fora. E os chineses? A mesma coisa! Há muita maneira de falar e, embora todos os grupos se entendam, as falas são completamente diferentes. São absorvidas do meio por simples imitação, para comunicar.
Será assim? Provavelmente não!!! Embora as línguas usem sons e grafias diversas, e tenham regras sintácticas próprias, parece que as grandes linhas do desenho de todas elas é semelhante. As gramáticas, em linhas gerais, são muito parecidas. Isto será resultado do homem―a mulher ainda mais―ter capacidade inata de falar apurada pela selecção natural. A aprendizagem da fala será só a instalação de software no hardware da “caixa dos pirolitos”. Como esse hardware é igual―ou quase―em todo o mundo, a estrutura das línguas não pode diferir muito.
A fala é uma aptidão inata própria do homem, diz Avram Noam Chomsky, professor no Massachussetts Institute of Technology e respeitado especialista em linguística. O Homo sapiens é o único animal que fala porque, quando nasce já virá à espera que lhe instalem um programa para o efeito―às vezes, até mais do que um. 
.

DICIONÁRIO DO DIABO

.


LIBERDADE s. f.―Um dos mais importantes dons da imaginação.
 

MINI MATTE

.
.

BEIÇAS & Cª

.
Álvaro Beleza, diz quem o conhece, é secretário nacional dos socialistas e, às vezes, digo eu, eructa umas asneiras sobre a ADSE. Outras vezes, mais felizes, diz coisas acertadas. 
Por exemplo, que há deslealdades no PS, há meses, em relação ao Tozé. Não especifica quem é desleal, mas a gente sabe que são os ex-acólitos do Zezito―uma manada a precisar de freio, bridão e barbela (opinião minha, embora ninguém a tenha pedido).
E Beleza acrescenta: ”Alguns dos que agora pedem um congresso pertencem a sectores desesperados com medo de ficar de fora da política”. Tal e qual! Parece que estamos a ouvir a pitonisa de Delfos!
Vejo pouco a televisão mas, do que vi, já identifiquei três com medo de ficar de fora: Silva Pereira, o beiças; Vieira da Silva, o ex-revolucionário; e o inefável, o incomparável, o inenarrável Lelo com dois lês. Deve haver muitos mais. O Tozé que se ponha a pau.
.

SEM NOME

.
.

É MODÉSTIA !

.

Passos Coelho, entre sorrisos de modéstia, e embaraço com os subentendidos aplausos dos portugueses, disse hoje que os resultados alcançados até agora são muito importantes e, desse ponto de vista, encorajadores, mas a ideia de que está tudo feito e a crise acabou, blá, blá, blá, seria uma ideia perigosa que quer afastar.
Ficámos a saber que metemos uma lança em África sem dar por isso, mas ainda há algumas tarefas complementares e menores a realizar―coisa pouca, dada a sagacidade dos governantes. Portanto, optimismo sim e muito, mas sem exageros. Os indígenas devem abster-se, por enquanto, de dar largas à euforia.
O homem deve ter estado ausente da galáxia, ou sofre de delírios paroxísticos. Segundo informam os jornais, estava em Santiago do Chile―provável efeito do jet lag, digo eu.  
.

CABEÇA DE CAVALO

.
.