terça-feira, 30 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS


.
(Com colaboração de Pedro Masson)
.

UM ARTIGO DO "i"

.
.
.

FAROL DO CABO DA ROCA


.
26-04-2013
.

OS ÚLTIMOS MINUTOS DE CHE

.
.
Felix Rodriguez, antigo agente da CIA, de origem cubana, foi a última pessoa a falar com Che Guevara antes da sua execução na Bolívia. Rodriguez vive agora na Flórida e conta que Che metia dó quando o viu—parecia um sem abrigo.  Explicou a Rodriguez que estava na Bolívia por ser um país pobre, longe dos Estados Unidos e ter um exército mal treinado—Che foi caçado por rangers bolivianos treinados pelos americanos.
Quando Rodriguez lhe disse que ia ser abatido, terá ficado branco—não esperava. Depois disse: "É melhor assim. Nunca devia ter deixado que me apanhassem vivo". Interrogado se tinha mensagens para alguém, pediu para dizerem a Fidel que veria em breve uma revolução triunfante na América latina e à mulher para se casar de novo e tentar ser feliz.
Depois, Rodriguez deu instruções ao sargento Teran para atirarem à parte superior do tronco, poupando a cara. Já fora do local, ouviu os disparos—eram 13H20 de Domingo, 9 de Outubro de 1967.
Na fotografia em cima, Rodriguez esta à nossa esquerda e à direita de Che.
.

SIRVAM-SE

.

Acha que paga muitos impostos? De mais?! Para ser franco, eu acho que não! Depende do modo como o Estado gasta o nosso dinheiro.
Por exemplo, já ouviu falar do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.? Se não ouviu, vou explicar. Fazendo um clique aqui, pode ver a lista de transferências feitas pelo referido Instituto para várias instituições. Dizem respeito apenas ao segundo semestre  de 2012, em pleno regime de "forte contenção de despesas", mas somam a redondinha quantia de 130.543.090,98 euros—tal e qual. Não é engano: cento e trinta milhões, quinhentos e quarenta e três mil e noventa euros e 98 cêntimos. Pode confirmar no Diário da República, 2ª série—Nº 79—23 de Abril de 2013.
O contribuinte anónimo, do fato cinzento, se quiser exercitar o músculo num ginásio, paga do seu bolso e não bufa. O atleta federado vai lá de borla porque nós pagamos. E o de "alto rendimento" recebe uma bolsa mensal do Estado, acontecendo que muitos acumulam com ordenado dos clubes. Catita, não? Eu acho; e, por isso, também acho que pago poucos impostos. Se for preciso mais, é só dizer. Não há para a farmácia, nem para a broa, mas para isto não pode faltar! Sem demagogia nenhuma.
.
(Com colaboração de António-Pedro Fonseca)
.

VENTO DE FEIÇÃO

.
.
Lisboa, 25-04-2013
.

STTAU MONTEIRO REVISITADO

.
1.145 palavras, 5.565 caracteres (sem espaços), 6.697 caracteres (com espaços) e 14 parágrafos—tal é o balanço da prosa do Dr. Soares no "Diário de Notícias" de hoje, que aguardo sempre com grande expectativa. 

Na peça do Dia da Graça de  30 de Abril, do Anno Domini de 2013, ou seja hoje, diz a folhas tantas o dr. Soares:

[...] "O amor é uma coisa que há em Coimbra quando os estudantes tocam guitarra e passeiam com umas coisas que há lá e que eu não sei o que são chamadas tricanas mas depois os estudantes acabam os exames e vêm para Lisboa e não pensam mais no amor e casam eu sei estas coisas porque oiço o rádio da vizinha que está sempre a tocar muito alto mas não conheço ninguém que tivesse guitarra em Coimbra e por isso não sei muito bem o que é o amor e a que sabe mas sei outras coisas porque sou de Olhão como diz a minha professora que é a D.Eugénia..." [...]

Perdão, isto é do Luís Sttau Monteiro, é parte duma redacção da Guidinha do finado "Diário de Lisboa" e não é o que queria transcrever. O que queria é assim:

[...] Na verdade, Portas tem estado calado e deixa correr o que o chefe do Governo lhe impõe, fazendo contra ele alguma chantagem, como se viu, ou tem sido agarrado (com viagens, por exemplo). Paulo Portas, no entanto, nos últimos dias parece ter-se imposto e ameaçado o presidente do Governo e o ministro das Finanças de abandonar o Governo o que seria o fim, por perder a maioria da Coligação...
Enquanto Portas tinha alguma esperança de se associar ao PS, o que seria um conforto para ele, foi deixando andar. Mas agora estará desiludido dessa possibilidade. É bem possível que procure ser de novo democrata-cristão, perante um Papa progressista, que gosta dos pobres, os quer ajudar e abomina o capitalismo selvagem. É possível que, no contexto atual, a Democracia-Cristã volte a aparecer, como está a acontecer já há algum tempo com o Socialismo Democrático. [...]

Exactamente! É mesmo isto que me traz aqui. Pensamento claro e cristalino, prosa escorreita, conteúdo  isento e estilo camiliano—de antologia!!! Olaré...  Fica registado para a eternidade n' "O Dolicocéfalo".
.

O VÓRTICE DE SATURNO

.

.
Vimos ontem uma imagem do vórtice do Polo Norte de Saturno. Hoje temos um vídeo feito sobre o mesmo fenómeno. Repare-se que a Terra cabe duas vezes dentro dele!
.
(Clicar no botão CC para ver legendas em inglês)
.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
"Lady Elizabeth"

(Com colaboração de Pedro Masson)
.

A MATEMÁTICA NA POLÍTICA


.
(Com colaboração de Gaspar Cirne de Castro)
.

PENSAMENTO DA NOITE

.
O momento mais perigoso para um governo é normalmente aquele em que começa a remodelar-se.

(Tocqueville)
.

'LES BOUQUINISTES'

.
.
Poiares Baptista
.

UMA ROSA SEM ESPINHOS

.
.
O vórtice de ventos ciclónicos do Polo Norte de Saturno, nesta imagem feita pela sonda Cassini em Novembro de 2012—captando radiação infravermelha de 753 nanómetros a vermelho, de  728 a verde e de 890 a azul—parece uma rosa vermelha rodeada de folhagem verde. A fotografia foi feita à distância de 419.000 km e o diâmetro do vórtice é de cerca de 2.000 km.
.

DUPOND ET DUPONT


video
.
(Com colaboração de António-Pedro Fonseca)
..

ARTE NAЇF

.

.
Cascais, 26-04-2013
.

TOM JOBIM

.
.
Clique na imagem para ouvir
.
(Com colaboração de J. Castro Brito)
.

FRÂNCIO E VÍTOR GASPAR

.


Os antigos gregos—não os do Euro, bem entendido—pensavam que tudo era feito de poucos elementos: a ideia era basicamente correcta, os pormenores é que estavam errados. O ar, o fogo, a terra e a água eram "curtos"—hoje sabemos que os elementos básicos são muitos mais e chamam-se átomos. Mas foi ainda um grego, Demócrito de seu nome, que começou a falar do átomo e criou a palavra que significa, mais ou menos, indivisível. Também este pormenor estava errado, pois os átomos não são coisas semelhante a uma bola de bilhar e podem "partir-se". São constituídos por partículas agrupadas num núcleoos protões e os neutrõesem volta do qual gravitam electrões em órbitas esféricas. A dimensão dum átomo pode ser avaliada se se disser que a tinta do ponto final desta frase, se impressa, tem 100 mil milhões de átomos de carbono e que, para ver um desses átomos, seria necessário aumentar o diâmetro do ponto até aos 100 metros; e, para ver o seu núcleo, era preciso aumentá-lo  até 10.000 km, a distância entre os dois polos da Terra.
A maior parte do espaço do átomo está vazio, ou seja, não tem partículas. Mas, em boa verdade, não podemos falar em vazio porque está cheio de campos de força muito fortes que não o deixam colapsar nem que entre lá facilmente seja o que for. Temos o rabo sentado na cadeira e são essas forças que impedem os átomos do assento da achatar—aguentam bem com o nosso peso e muito mais, apesar da minúscula dimensão do átomo.
A maior parte das substâncias é formada por moléculas que são combinações de átomos. Por exemplo, a água tem um átomo de oxigénio e dois de hidrogénio. A ligação faz-se compartilhando electrões; isto é, há electrões dos átomos que gravitam em volta de mais que um núcleo da molécula. Para perceber isto, a molécula de hidrogénio (H2), a mais simples por ser constituída por dois átomos simplicíssimos, tem dois electrões, um de cada átomo, a circular em volta dos dois núcleos (ver figura à direita).
E para terminar o arrazoado, recordo que há mais de 90 elementos químicos na Terra. Alguns muito abundantes, como o oxigénio, com milhões de milhões de milhões... de átomos. Outros raros, como o ástato, de que há menos de 30 gramas na crosta terrestre, e o frâncio, com menos de 20 átomos neste planeta abençoado, berço do nosso querido Ministro das Finanças, Vítor Gaspar. Deus o abençoe!
.

CABO DA ROCA

.
.
Onde a terra se acaba e o mar começa

Este era, no dia 26-04-2013, às 11H36, o ponto emerso mais ocidental 
do Continente Europeuse ali ainda é Continente Europeu.
.

MESTE ZÉ


.
Rui Verde, ex-Vice-Reitor da Universidade Independente, apontado pelo Ministério Público como responsável pela falência daquele escola de elite—uma perda europeia, para não dizer galáctica—vem agora pedir à Justiça a anulação da licenciatura do "engenheiro" José Sócrates de Carvalho Pinto de Sousa, também conhecido no bas-fond por Zezito, para que haja tratamento igual ao de Relvas.
Há quem rejubile com coisas destas, quando elas acontecem com tal personagem. Porquê? Porque, só de ouvir a voz do cavalheiro ficam com um ataque de nervos.
Tal atitude é irracional por dela decorrer o pressuposto que é necessária alguma coisa mais para reduzir o prestígio da figura a valores próximos do zero absoluto—recordando que este corresponde a -273,15 graus na escala de Celsius, a mais baixa temperatura tecnicamente alcançável e à qual cessa toda a entropia. Não vale a pena gastar mais bateria a congelar o espécimen.
Sobretudo porque tal individualidade frequenta actualmente um curso, que ainda ninguém percebeu muito bem o que é, no Institut de Sciences Politiques de Paris, ou Siences Po, e é exactamente a ciência Popó que o ocupa. O homem vai às aulas—se vai—e deve dar voltas à cabeça a tentar perceber de que estão a falar os professores. Não entende o que dizem, mas esse é o problema minor. O problema real é não entender sequer a que propósito vem aquela conversa.
Li vagamente algures que não faz avaliações. Como foi Primeiro-Ministro du Portugal, deve ter equivalências dadas pelo Sience Po. E, não tarda, aparece aí com um documento passado pelo porteiro da instituição atestando que frequentou com assiduidade o Institut e será Meste Zé, como o do Guincho.  ... Eh... Eh... Eh...
.

A CRUZ E A TORRE SINEIRA

.
.
Falta o Galo!!!

Cascais, 27.04-2013
.

UM 'ESPIRITUAL' E PERAS

.
.
(Com colaboração de J. Castro Brito)
.

domingo, 28 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"La Cancalaise"

Construído em 1987, tem 30 m de comprimento,  4,8 m de boca, 2,5 m de calado, 350 m2 de velas e desloca 45 toneladas. É propriedade da Association de la Bisquine Cancalaise.
.
(Com colaboração de Pedro Masson)
.

D. DIOGO DE MENESES

.

.
Cascais, 27-04-2013
.

EM 1920, ERAM SÓ 27 ! ! !

.
.
(Com colaboração de J. Castro Brito)
.

MENINA ESTÁS À JANELA . . .

.
.
Cascais, 27-04-2013
.

RUMO AO SOCIALISMO

.

É curioso como tanta gente lamenta os "ataques" a uma coisa tão vaga e tão pouco mensurável quanto os "valores de Abril". O Governo não respeita os "valores de Abril". O "neoliberalismo" (?) não respeita os "valores de Abril". O prof. Cavaco não respeita os "valores de Abril". A "direita" não respeita os "valores de Abril". Etc.
Não digo que não seja verdade. Digo que convinha esclarecer primeiro de que valores falamos. Os "valores de Abril" são os que derrubaram a ditadura salazarista ou os que queriam impor uma ditadura comunista em seu lugar? Os "valores de Abril" são as tentativas de evangelização ideológica que ocorreram no PREC ou a liberdade que permitiu às populações escorraçarem os evangélicos? Os "valores de Abril" são os esforços para atribuir o poder a uma seita de iluminados ou a crença numa democracia representativa? Os "valores de Abril" são a recusa da austeridade ou a rejeição do endividamento? Os "valores de Abril" são bazófia lírica ou a visão necessária para construir um país responsável e independente? Os "valores de Abril" são, em suma, aquilo que os seus paladinos gostariam que tivesse acontecido a Portugal ou aquilo que de facto aconteceu? O resultado não é famoso, mas suspeito que poderia ser ainda pior.
.
Alberto Gonçalves in "Diário de Notícias"
.

'PINK SPINNAKER'

.
.
Lisboa, 25-'4-2013
.

ESTE É O MAIOR FRACASSO DA 'NET'



Circulam na Net textos, alegadamente da autoria de pessoas conhecidas do público, algumas estimáveis como Prado Coelho, Clara Ferreira Alves e outros, que são contrafacções, muitas vezes bem feitas. Já fui vítima disso, com um texto falsamente atribuído a Eça de Queirós, para o qual pessoa amiga me alertou, permitindo-me fazer a correcção. Há gente com génio para simular o estilo de alguns escritores, nomeadamente Eça, que levam ao engano. Tenho agora a maior prudência nessa matéria, procurando confirmar a genuinidade do que recebo e leio, embora tal não me deixe completamente imune contra o flagelo.
É pena que o fenómeno ocorra porque, em certos casos, os textos são bem feitos, se excluirmos algumas afirmações de duvidosa veracidade, e que não mereciam estar misturados com trafulhices. Recebi um dia destes, pela enésima vez, um artigo apócrifo, supostamente escrito por Clara Ferreira Alves como se vê na imagem do “Expresso” em cima. Duvido de algumas afirmações ali feitas mas, se devidamente expurgado, podia figurar em qualquer jornal, sem necessidade de circular travestido na Net. Pode lê-lo aqui.
.

sábado, 27 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

...

Os piratas da perna de pau, do olho de vidro e da cara de mau.
.

UM BAIXO RELEVO NA AREIA


.
Cascais, 27-04-2013
...

SEI QUE NÃO VOU POR AÍ

.
.
Cascais, 27-04-2013
.
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!

.

O LEÃO E O BURRO

.

Há motores de cilindros em “V” e há políticos de beiçola em “V”―um desses políticos falou hoje no Congresso do PS e atirou-se a Cavaco. E que disse o beiçola em “V”? Disse que Cavaco já não é Presidente da República (tomara que fosse verdade!) e que Cavaco não protegeu o Zezito quando este se estampou na Assembleia da República com um Orçamento do Estado do género “Deus me livre”, que o beiçola em “V” achava muito bom, pois era cúmplice de toda a cavalada feita até aí no consulado socrático.
Cavaco é nabo, mas só um cego não via o comportamento delirante daquele Governo, cujo chefe, na véspera do Ministro das Finanças pedir ajuda financeira internacional à sua revelia, ainda falava na terceira travessia do Tejo, no Aeroporto de Alcochete, no TGV Lisboa-Madrid, blá, blá, blá. Era de pesadelo aquilo!
E o beiçola em “V” sai agora a vomitar bílis sobre Cavaco cuja única obra louvável até à data foi abrir a posta da saída ao Zezito, ao beiçola em “V” e demais correlativos. É a vingança do recalcado, o coice do burro no leão moribundo. Parafraseando um notório “fassista”, o leão está moribundo mas não morre, embora a gente não almoce; e o burro está cada vez mais burro.
.

CRUZ QUEBRADA

.

Cascais, 27-04-2013
.
No local actualmente chamado de Cruz Quebrada, na freguesia do Dafundo e Cruz Quebrada, existia um cruzeiro com a figura de Cristo em bronze, roubada pelos franceses nas invasões napoleónicas. Então, a população dizia que, durante a noite, a cruz bradava com a ausência do Filho de Deus. A expressão “cruz que brada” viria a ser deturpada pelo tempo, originando “Cruz Quebrada”.
Também o nome Dafundo tem História, se não é história. Diz-se que os navios vindos da Índia carregados de bens preciosos tinham de esperar para entrar na Alfândega, no Jardim do Tabaco, perto de Santa Apolónia. Para ancorarem, procuravam com a sonda local de profundidade adequada para a manobra. Quando o marinheiro da sonda o encontrava, gritava: Dá fundo! Naquela zona do estuário haveria muitos locais bons para lançar o ferro, ou seja, dava fundo facilmente. Agora é Vítor Gaspar que grita “dá fundo!”, "está quase a encalhar!”, mas refere-se ao País Global, está bem de ver; e a cruz já foi gamada, no tempo do "fassismo", mas agora está bem alinhada... pela esquerda. Eh...Eh... Eh...
...

sexta-feira, 26 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Isebek"
.
Barca alemã de quatro mastros
.

FLORES SILVESTRES

.
.
Cabo da Roca, 26-04-2013
.

UMA HISTÓRIA DE ELEFANTES

.

Pedro Nuno Santos, que tenho o prazer de não saber muito bem quem émas suponho ser um janota precursor do Dr. Soares em matéria de calotes, que há tempos se marimbava para os bancos alemães a quem o Zezito pediu dinheiro emprestadoteve a generosidade de abrir o Congresso do PS e disse. Pedro Nuno Santos disse que a dívida pública atingiu nível impagável. E sabem porque é a dívida impagável? Vou dizer: porque Passos Coelho e Vítor Gaspar gastam tudo em chocolates e rebuçados e não há dinheiro que chegue para lhes alimentar o vício.
Fosse o Zezito o líder e as coisas seriam diferentes. Zezito era frugal e poupado, quase salazarento, e ia equilibrando a barca. Vítima da incompreensão nacional, recorreu à caridade da Caixa Geral de Depósitos para aprimorar a cultura política, vivendo na maior penúria em Paris, mas a fazer-se uma sumidade na Filosofia da supracitada política.
O facto é que, se Zezito estivesse ao leme da nau chamada PEC IV, Portugal encontrar-se-ia na maior. Assim, tem de conviver com o elefante na sala; elefante que Pedro Nuno Santos acha que o PS deve enfrentar, atirando-o para a sanita antes de puxar o autoclismo. Isto digo eu. E, já agora que estão com a mão na massa, podem lá pôr também o Zé do Sacho de Vilar de Maçada que nos meteu nesta.
.

CABO RASO

.
-
Cascais (Oitavos), 26-04-2013
.

A MURALHA D' AÇO ESTÁ DE VOLTA

.
Dizem os periódicos que o coordenador do Bloco de Esquerda falou. Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que um verdadeiro partido de esquerda, como é o caso do bloco da dita, não tem coisas como presidente, secretário-geral, sequer conselheiro ou guia―ali toda a opinião é democraticamente soberana e só se carece de um coordenador de toda e tanta soberania: coisa diferente é “fassismo”. Dizia eu, então, antes de esclarecer este ponto prévio e  importante, que o coordenador dos soberanos esquerdistas, falou e proclamou, urbi et orbi, que os soberanos acham ter chegado a sua hora de governar e que estão, não apenas disponíveis, mas prontos para o fazer. Isto é, podiam estar disponíveis mas não prontos, ou vice-versa,  prontos mas não disponíveis. Graças a Deus, acumulam as duas condições, a somar a todas as outras sobejamente conhecidas dos  anti-“fassistas”.
Finalmente, surge na Pátria Lusa uma réstia de esperança, um alvoroço de ressurreição, o pirilampo no fim do túnel! Dois pirilampos, se o PCP também manifestar disponibilidade e prontidão. Parafraseando Vinicius, de que mais precisa um homem, além de um pouco de pensamento, para ser feliz?
Com a convergência da radicalidade canhota, acresce uma virtualidade: não carece ela da elaboração de programa governativo. Está este já impresso e expresso com sucesso no PREC de saudosa memória. Legalidade há só uma, a revolucionária e mais nenhuma. Tal e qual!
E pelo companheiro Vasco não vai nada?...

FAROL DA GUIA

. 
.
Cascais (Boca do Inferno), 26-04-2013
.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Reliance"
.

VELA CHEIA

.
.
Lisboa, 25-04-2013
.

DE TOMAZ AO ADAMASTOR

,


Cavaco falou. E que disse Cavaco? Cavaco começou, qual Américo Tomaz, assim:

Assinalamos hoje o aniversário daquela madrugada que, ao fim de 48 anos de ditadura, nos trouxe a liberdade e a democracia por que tanto ansiávamos.
Em 2014, iremos comemorar o quadragésimo aniversário do 25 de Abril, blá, blá, blá

Eu acrescentaria que em 2015 comemoraremos o quadragésimo primeiro, em 2016, o quadragésimo segundo e, se as contas não me falham, em 2020, o quadragésimo sexto.
Mas nem tudo foi mau ou caricato naquele arrazoado festivo. A páginas tantas disse:

Se se persistir numa visão imediatista, se prevalecer uma lógica de crispação política em torno de questões que pouco dizem aos portugueses, de nada valerá ganhar ou perder eleições, de nada valerá integrar o Governo ou estar na Oposição”.

Grande verdade! Os políticos vivem a olhar para o umbigo e ainda não perceberam que os cidadãos se estão a cagar para os jogos florais deles. Assim mesmo, com pedido de desculpa pela brutalidade.
E mais adiante:

Reafirmo a minha profunda convicção de que Portugal não está em condições de juntar uma grave crise política à crise económica e social em que está mergulhado”.

Também está bem esta. De que vale tirar o PSD e pôr lá o PS? O PS vai formoso e não Seguro―mesmo nada Seguro, antes pelo contrário. De passo em passo, acabamos outra vez no Zezito.
E para terminar―eu e não Cavaco:

Seria conveniente que o Orçamento do Estado deixasse de ser um instrumento para alterações profundas do sistema fiscal, devendo servir apenas para ajustamentos em função da conjuntura”.

Sim Senhor! Já vai sendo tempo dos portugueses deixarem de se borrar cada vez que ouvem falar do Orçamento. Tal peça é o Adamastor do Século XXI.
. 

FIGURAS DO SOL NASCENTE

.
.
Lisboa, 25-04-2013
.

O CONFORTO NA IGNORÂNCIA

.


O homem deixa de ser iniciado em qualquer ciência e passa a ser mestre quando aprende que vai ser um iniciado toda vida. Isto disse Robin Collingwood, filósofo inglês falecido em 1943, e disse bem. Conhecimento é coisa relativa―maior ou menor que uma bitola, mas sempre pequeno.
A noção da dimensão exígua do saber humano, ironicamente, vai sendo mais evidente com o crescimento deste. Sócrates terá sido o pioneiro de tal ponto de vista ao dizer que o seu conhecimento se esgotava no saber que sabia nada. Sócrates era um sábio, dentro dos parâmetros da época, mas ignorava o que aí vinha―coisas como a relatividade, o Big-Bang, a Mecânica Quântica, a Teoria das Cordas e por aí fora, para referir apenas algumas das mais recentes.
A pergunta é: estaria Sócrates mais convicto de que sabia alguma coisa se soubesse que a matéria prima de tudo serão pequenas cordas vibráteis de energia, todas iguais, apenas com padrões vibratórios diferentes?
Não estava. Ninguém está. Em boa verdade, como dizia Collingwood por outras palavras, quanto mais se escava, maior é o buraco e mais escuro fica. Suspeito que nunca se chegará ao fundo do dito buraco e, ao contrário do que pensa Hawking, ontem aqui citado, restará sempre espaço para a Filosofia.
Não estou a afirmar que alguma vez sejamos esclarecidos pela Filosofia sobre matéria substantiva do universo, da religião, do que é ser homem, ou do que quer que seja desse tipo. A Filosofia, quando não é um simples jogo de palavras, ou um conjunto de abstracções discutíveis, se não mesmo impenetráveis, é um excelente exercício mental com forte conteúdo estético. Não esclarece, mas ajuda a posicionar-nos no mundo: talvez a vivermos confortáveis com o que não sabemos. Acho isso!
.

'BLUE SPINNAKER'

.
.
Lisboa, 25-04-2013
.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

OS GRANDES VELEIROS

.
.
" R C Rickmers"
.
Barca de três mastros, under full sail, no Mar da China (1870)
.

'LES AMOUREUX'

.
.
Poiares Baptista
.

OBSCURANTISMO

.

O que se vêm em cima é o planeta Terra, segundo a Sociedade da Terra Plana, de cujo site foi tirada a imagem. A terra, como se vê, é um disco voador, com duas superfícies e um bordo circular. A face superior, a conhecida, está representada na figura: no centro situa-se o Polo Norte, depois seguem-se os continentes e oceanos e, na periferia—a área clara no desenho—é a Região Antárctica, a que chamamos Polo Sul, coisa existente apenas na nossa imaginação. A região referida é uma barreira gelada que contém os oceanos e impede que sejam derramados para fora da Terra. Para além dessa barreira, ninguém sabe o que existe pela singela razão que nunca alguém lá foi e voltou para contar.
O Equador corresponde a uma circunferência concêntrica com o limite da Terra e que passa pela meia distância entre o centro (Polo Norte) e a periferia (Região Antárctica). Está desenhado toscamente a vermelho, mas fui eu que o fiz—é da minha responsabilidade e espero não ser accionado judicialmente por o ter feito.
O Sol circula em volta do Polo Norte e, quando está para dentro do Equador, é Verão no Norte e Inverno no Sul. Quando circula fora do Equador, verifica-se o contrário (Figura ao lado). Quando está em cima da nossa cabeça é dia, quando vai para o outro lado é noite. Porquê? Porque funciona como uma spot-light, ou um desses projectores dos teatros, ou dos circos. A circum-navegação consiste numa volta em roda do Polo Norte. A conversa da NASA é tudo mentira. Blá, blá, blá.
Há quem acredite nisto e fale na matéria com cara séria—é verdade (veja aqui). A "Flat Earth Society" foi fundada em 1800 na Inglaterra e funciona agora nos Estados Unidos. Suspeito que a Senhora Sarah Palin deve pertencer à associação.
.

'LOS BLANCOS' FORAM AO BANHO

.
.